sexta-feira, dezembro 21, 2012


Antecipando o "Feliz Natal"

Hoje, pela manhã, acordei por volta das 7h com o telefonema de uma grande amiga de Salvador. Ela dizia que, naquele momento, estava se separando. Falar em "separação" deixa meu coração um pouco apreensivo e apertado. Talvez, ainda não saiba lidar muito com isso. Afinal, ninguém pode sentir-se confortável com certas rupturas. Segundo o calendário Maia, hj foi anunciado o fim do mundo. Decerto, continuaremos todos de olhos abertos, mas, para essa amiga, um pouco (ou muito, demais!) do mundo se desfez bastante nesta manhã... Eu estava sem saber o que desejar aos meus queridos neste Natal. Queria fugir do senso comum "Boas Festas e Feliz Ano Novo". E, bem... agora, então, já sei o que lhes desejar.



Desejo, enfim, a todos os meus amigos (e aos desconhecidos): Terra-firme! Estabilidade. Laços carinhosamente atados. Desejo corações colados novamente e relações em que todos sejam cônscios dos seus sentimentos e sobre o qto suas atitudes podem ser letais. Desejo responsabilidade, comprometimento, eternidade e que todos (me incluo) atraiam pessoas que lhes gostem verdadeiramente, que fiquem ao lado umas das outras mesmo quando não saibam ao certo o que dizerem, mesmo quando não tenham nada a dizerem além de quererem ficar pertinho, somente fazendo-se presente, apenas sendo sincero, construindo a eternidade, exercitando o Bem. Portanto, um Natal Feliz aos meus queridos amigos e às minhas queridas amigas e familiares.
With love and tenderness,
Mi.

quarta-feira, dezembro 19, 2012




O amor que nos serve e nos faz evoluir é aquele que traz à tona a nossa melhor versão.

Martha Medeiros.

quarta-feira, novembro 28, 2012



“Intimidade é ler os olhos, os lábios e 
as mãos de quem está com você. 
Mais do que repartir um endereço, é repartir 
um projeto de vida. 
Não basta estar disponível, não basta apoiar decisões, 
não basta acompanhar no cinema: intimidade é não 
precisar ser acionado, 
pois já se está mentalmente a postos.”
Martha Medeiros.

****


sábado, outubro 20, 2012



Pessoas, como cidades, devem dar vontade de visitar, 

devem satisfazer nossa necessidade de viver momentos sublimes, 

devem ser calorosas, ser generosas e abrir suas portas, 

devem nos fazer querer voltar.



Martha Medeiros.


Preciso que saiba: nunca deixarei de pensar em você, 
porque você foi o amor menos elaborado que tive, 
menos politicamente correto, menos "o cara na hora certa", 
menos criado no cativeiro da idealização, 
e essa impossibilidade de intelectualizar 
o que senti me faz pensar que talvez eu não 
estivesse enganada sobre aquela ideia romântica 
de que só se ama assim uma vez. 
Hoje sou uma mulher 
menos assustada com a dinâmica incontrolável 
dos vínculos afetivos.


MARTHA MEDEIROS.



***

Não gosto de nada morno. Se não tiver paixão, 
se não tiver emoção, se não me arrancar do chão, não serve.
Minha vida já está acontecendo e eu 
não tenho mais tempo a perder com sorrisos amarelos. 
Com abraços frouxos. Com bocas aleatórias. 
Com noites sem dias seguintes. Com pessoas que não se dão. 
Quero viver tudo intensamente. Até a última gota. 
Correr o risco. Me atirar. E sentir o coração bater forte. 
Sair pela boca. Me engolir. 
Ter aquela sensação de não estar cabendo no próprio corpo... 
Quero rir de mim mesmo. Rir sozinho no meio da rua. 
Quero andar cantando. E fazer poesia em dia de chuva. 
Quero um dia. Uma hora. Um minuto. 
Desde que seja de verdade.
(Brena Braz).



***
“Não era amor, era uma travessura. 
Não era amor, eram dois travesseiros. 
Não era amor, eram dois celulares desligados. 
Não era amor, era de tarde. Não era amor, era inverno. 
Não era amor, era sem medo. Não era amor. 
Era melhor.”
*** 



quarta-feira, outubro 17, 2012

Sou feita de choros na madrugada
De tristezas vindas do nada.
Sou feita de amores mal terminados, de amores abandonados.
De amores que foram sem minha permissão.
Sou feita de atos por impulsão
Sou feita da paz, de ter feito as coisas que fiz. 

Sou feita de arrependimentos pelas coisas que não fiz, e pelas que fiz também.
Tenho medo do desconhecido, mas meu medo nunca é maior que a minha vontade de tentar. Arrisco, me jogo, durmo com a paz da certeza.

Sou feita das pessoas que eu deixei no passado,e das saudades eternas que me acompanham.


Sou feita de batalhas solitárias, batalhas internas, batalhas dentro do meu mundo.
Sou feita de alegrias secretas, de vitórias secretas. 

Pequenos detalhes que me preenchem.
Sou feita do abraço da minha mãe, dos conselhos do meu pai, do sorriso das minha irmãs, da loucura de meus amigos.
Meu amor transborda, não cabe no coração. 

Dai que eu o distribuo.
Ponho na mão de quem puder cuidar dele pra mim.
Sou amor constante. Não durmo pra sonhar, sonho acordada.
Sou perdão, sou verdade.Sou saudade,sou abraço, sou sorriso, sou mar, sou lua cheia, sou música.
Sou doçura, sou amargo, sou veneno, sou antídoto.
Sou o que você não vê apenas olhando pra mim.

Imelda Sitole.



terça-feira, outubro 09, 2012




"Sempre existe no mundo uma pessoa que espera a outra, 
seja no meio de um deserto, seja no meio das grandes cidades. 
E quando estas pessoas se cruzam, e seus olhos se encontram, 
todo o passado e todo o futuro perde qualquer importância, 
e só existe aquele momento, e aquela certeza incrível de 
que todas as coisas debaixo do sol foram escritas pela mesma Mão. 
A Mão que desperta o Amor, e que fez uma alma gêmea para cada 
pessoa que trabalha, descansa e busca tesouros debaixo do sol. 
Porque sem isto não haveria qualquer sentido para os sonhos da raça humana."

(O Alquimista)







Sempre antes de realizar um sonho, a Alma do Mundo resolve testar tudo aquilo que foi aprendido durante a caminhada. Ela faz isto não porque seja má, mas para que possamos, junto com o nosso sonho, conquistar também as lições que aprendemos seguindo em direção a ele. É o momento em que a maior parte das pessoas desiste. É o que chamamos, em linguagem do deserto, de “morrer de sede quando as tamareiras já apareceram no horizonte”. Confie em seu coração, mas não se esqueça de que você está no deserto. Ninguém deixa de sofrer as conseqüências de cada coisa que se passa debaixo do sol. Uma busca começa sempre com a Sorte de Principiante. E termina sempre com a Prova do Conquistador.




segunda-feira, outubro 08, 2012


O pior pecado que podemos cometer na vida é esquecer quem somos. 
Existem pessoas que têm o dom de nos roubar, 
existem pessoas que têm o dom de nos fazer esquecer quem somos, 
mas existem outras que têm o dom de nos devolver & de nos fazer lembrar quem somos [...] 
Este foi o grande poder do olhar de Jesus, 
o olhar de Jesus atingia & fazia aquela pessoa recordar-se que ela era Filha do céu! Um diamante mesmo quando está 
sujo ele continua sendo diamante, 
mesmo quando ele está com a aparência de barro & de cascalho, 
lá dentro a dignidade está preservada, é diamante! 
E a sua vida é isso pode ser que algum 
momento da sua história você tenha se sentido cascalho, 
só sentido porque você não é, você é diamante precioso!
Padre Fábio de Melo.


sábado, setembro 29, 2012


"Ser pessoa é ser dono de você mesmo, 
é saber lidar com seu jeito de ser, 
de amar, de sentir, de pensar, de ter suas limitações 
e saber o que você pode e quer de verdade. 
Quantas vezes você se dispôs a ser o que não era,
dizendo 'sim' onde era para dizer 'não'? 
Você não teve consciência do que não podia. 
É o que Jesus sempre fez com as pessoas. 
Fazendo-as tomarem posse do próprio território, de si mesmas. 
'Eu sou dono de mim, e não abro mão'." 

Fábio de Melo em "Quem me roubou de mim?"






"Whisper words of wisdom: 
Let it be...
There will be an answer:
Let it be!..."

The Beatles.

**********
Quando vc passar por momentos difíceis,e
 se perguntar onde está DEUS, lembre-se que durante 
uma prova o professor sempre está em Silêncio.

sexta-feira, setembro 28, 2012



Talking with Shail

Depois que meu amigo indiano Shailesh mudou-se da Índia para o Canadá e depois disso casou-se com uma tb indiana ("his lovely wife" que, graças a Deus, não ciuma de mim) passamos a conversar menos. Mas tb... quando conversamos, podem ser apenas por uns breves minutos, e ele destrava minha mente, me reinicia, clareia tudo, me dá um sacode e reflito sobre "What I really want". Reparem... isso não é uma pergunta, porque não tenho dúvidas, jamais as tive. A pergunta mesmo é "Por que continuo me machucando, sem focar apenas no que realmente eu quero?". O que eu quero e busco não para amanhã, não para continuar adiando meus sonhos, mas pra fazê-los num hoje, num agora. Por que continuo fazendo isso comigo? As pessoas só me pediram pra esperar até hj... e, um dia, eu já esperei por mudanças que não vieram. Por que não aprendo? Vivo ainda, como sempre, sentindo-me sozinha a dois. E meu amigo me chicoteou:



"Always remember... 'Hurting other is a crime... but hurting onself is a sin... So don't hurt your self'". 
O engraçado é que "Every little thing is seems to be so easy when he's talking", mas basta o vento passar e tudo já ganha o peso de sempre. Já que remover uma montanha não é fácil na verdade. Ando submersa em silêncio (em tanto silêncio) que, às vezes, penso ter me afogado dentro dele, me enchendo de trabalho, aprendendo a dirigir, preenchendo o espaço vazio, não lendo mais (empobrecendo meu intelecto, pq não consigo me concentrar muito nas leituras), pois tudo o que vejo e sinto é uma reticência que se multiplica até o infinito, enquanto desfio sozinha um a um os dias da minha vida.


by Mi (TPM=In hell).

quinta-feira, setembro 06, 2012


Longe de ti são ermos os caminhos,
Longe de ti não há luar nem rosas,
Longe de ti há noites silenciosas, 
Há dias sem calor, beirais sem ninhos! 

Meus olhos são dois velhos pobrezinhos
Perdidos pelas noites invernosas...
Abertos, sonham mãos cariciosas, 
Tuas mãos doces, plenas de carinhos! 

Os dias são Outonos: choram... choram...
Há crisântemos roxos que descoram...
Há murmúrios dolentes de segredos... 

Invoco o nosso sonho! Estendo os braços!
E ele é, ó meu Amor, pelos espaços,
Fumo leve que foge entre os meus dedos!... 

Florbela Espanca.

P.S. Mad, and totally crazy about you!






Um retrato de tempos antigos
me leva por seus corredores:
as casas eram grandes,
com tios, tias, avôs.
Nas cristaleiras os doces dormiam,
e gatos de porcelana.

As mães faziam bordados,
menino, cuidado,
não mistura leite com manga.

Atrás da casa um rio passava.

ANTIGAMENTE
- Roseana Murray.



CASA MALUCA

Esta é a casa maluca,
de velas soltas ao vento,
os sonhos são sua bússola.
Os que moram dentro dela
pensam estrelas e música.
Esta é a casa barco,
esta é a casa aberta,
como um jardim ao relento.
Aqui o tempo não passa,
o tempo senta e descansa.
Esta é a casa dança,
somos todos bailarinos,
artesãos do sentimento.

- Roseana Murray.



quinta-feira, agosto 30, 2012

"Ando com uma vontade tão grande de receber
todos os afetos, todos os carinhos, todas as atenções.
Quero colo, quero beijo, quero cafuné, abraço apertado,
mensagem na madrugada, quero flores, quero doces,
quero música, vento, cheiros, quero parar de me
doar e começar a receber.”
  Caio Fernando Abreu.
 
 

“Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida,
que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas
não estão dando certo, que sugere caminhos para melhorar,
que coloca-se a postos para ouvir suas dúvidas e que
dá uma sacudida em você,
caso você esteja delirando.”
Martha Medeiros.
 
 
Mulher não desiste, se cansa.
A gente tem essa coisa de ir até o fim,
esgotar todas as possibilidades,
pagar pra ver.
A gente paga mesmo.
Paga caro, com juros e até parcelado.
Mas não tem preço sair de cabeça erguida,
sem culpa, sem ‘E se’ ! A gente completa o percurso
e às vezes fica até andando em círculos,
mas quando a gente muda de caminho,
meu amigo, é fim de jogo pra você.
 



“Eu bem que gosto de ficar sozinha.
Já tive ótimos momentos comigo mesma
dentro de um trem, em frente ao mar,
lendo um livro.
Mas reconheço que os momentos sublimes,
aqueles eleitos como inesquecíveis,
aconteceram quando eu estava “avec”.
Reconhecer isso não faz eu desprezar a solidão,
mas me impede de adotá-la como
estilo de vida permanente.”
Martha Medeiros.
 
 
 
 

Respostas merecidas
 
Não quero mais guardar expectativas, não quero mais viver de esperas, desilusões, abandonos, não quero mais me importar, não quero mais acreditar tanto assim, não quero mais pensar que o amor que ofereço é o mesmo que voltará, não quero mais guardar promessas, guardar momentos que não voltarão...
Não quero mais fazer planos, pensar no que o amanhã me trará.
Quero guardar apenas o hoje, enfrentá-lo e ultrapassá-lo.
Guardar o melhor, e esperar sem pressa pelo amanhã.
Não vou mais me doar tanto, não vou mais deixar que tudo isso me doa tanto.
Quero ser diferente.
Não quero mais este papel, não quero ser mais eu quem espera.
Não quero ser mais quem dá tudo de si e recebe metades, não quero ser mais quem sempre entende, quem não se magoa.
Não quero ser mais a forte da história, porque veja bem, eu não sou.
Não vou exigir, não irei cobrar, não irei implorar, não irei pedir o que não possa me oferecer.
Mas chega uma hora que cansa.
Cansamos de amar, e compreendemos que também queremos ser amados, queremos ser desejados, queremos ser compreendidos, queremos ser cuidados.
Queremos ter o amor correspondido, a saudade correspondida.
Queremos deixar de andar atrás e compreendemos que desejamos andar do lado.
Queremos alguém que se importe, assim como nos importamos.
Decidi que quero muita paz daqui em diante.
Quero aceitar com graça e leveza as pequenas coisas que a vida trouxer.

Imelda Sitole.


sábado, agosto 25, 2012


Estou aqui não porque deva estar,
nem porque me sinto cativo nesta situação,
mas porque prefiro estar contigo a estar

em qualquer outro lugar no mundo.
Richard Bach.



É que às vezes podemos nos sentir obrigados à determinada situação. Ou impelidos, presos, sufocados, sem sabermos pq aguentamos, sem entender o motivo de estarmos ali em meio a desditas e dissabores... Mas contigo não! Fico ao seu lado por livre e espontânea escolha, pq me faz bem e tudo flui sempre num fluxo agradável. E porque prefiro sua companhia a qualquer outra no mundo, porque quando te abraço penso que não haveria outro lugar onde quisesse estar. Esse é meu jeito de ser... De amar: intensa.
by Mi.

segunda-feira, agosto 20, 2012





"Por mais que eu fizesse...
ficaria bem pago de tudo 
Se me olhasses assim outra vez!"


Os Maias- Eça de Queirós.
Sobre o excerto

Há momentos que nos lançam a lembranças de livros, filmes, músicas. Quando nos damos conta, lá estamos pairando sobre imagens literárias guardadas na memória. Alguém soube manifestar nossos sentimos como premonição? Não... é como compartilhar das mesmas emoções... Usamos tais palavras de livros como companheiras que dizem por nós o que pouco, às vezes, conseguimos expressar...
Hoje lembrei dessa fala de Carlos da Maia à Maria Eduarda, de "Os Maias". Senti uma sensação tão boa e meus pensamentos acharam neste excerto uma cumplicidade quase pueril. Havia tanta ternura naquele jeito de olhar, delicadeza... Não... não faço muito. Queria poder fazer mais por você. Mas lembrar desse olhar de "Obrigado" em silêncio só me fez ver que não há nada de que goste mais do que mimar-te. Quando posso... quando me é possível. E é isso... "Por mais que eu fizesse, ficaria bem paga de tudo se me olhasses assim outra vez".


by Mi.





Ti fofula...

terça-feira, agosto 14, 2012


Da mais alta janela da minha casa
Com um lenço branco digo adeus
Aos meus versos que partem para a Humanidade.

E não estou alegre nem triste.
Esse é o destino dos versos.
Escrevi-os e devo mostrá-los a todos
Porque não posso fazer o contrário
Como a flor não pode esconder a cor,
Nem o rio esconder que corre,
Nem a árvore esconder que dá fruto.
Ei-los que vão já longe como que na diligência
E eu sem querer sinto pena
Como uma dor no corpo.
Quem sabe quem os terá?
Quem sabe a que mãos irão?
Flor, colheu-me o meu destino para os olhos.
Árvore, arrancaram-me os frutos para as bocas.
Rio, o destino da minha água era não ficar em mim.
Submeto-me e sinto-me quase alegre,
Quase alegre como quem se cansa de estar triste.
Ide, ide de mim!
Passa a árvore e fica dispersa pela Natureza.
Murcha a flor e o seu pó dura sempre.
Corre o rio e entra no mar e a sua água é sempre a que foi sua.

Passo e fico, como o Universo.
Caeiro - Fernando Pessoa.

domingo, julho 29, 2012

Início da aula de português, Maria Júlia diz:
- Pró, posso ficar lá fora. Tou me sentindo mal.
A professora diz:
- Maria, vá sentar e abra seu livro. Fica quietinha que passa o mal estar!
A aluna vai se sentar, mas não aguenta e volta:
- Pró, eu tou com frio, pede pra aumentar a temperatura do ar condicionado?
- Vou pedir, Maria Júlia. Mas vá sentar, vá. Vou dar visto nas atividades, viu, moça?
- Tá, pró...
Passados alguns minutos, a professora olha a Maria Júlia no fundo da sala, agasalhada e com a cabeça de lado, deitada em sua mesa, adormecida e com cara de quem falava antes a verdade. A pró levanta, vai até ela e lhe toca o pescoço febril. Percebe que não chamou ninguém da secretaria para ajustar o clima na sala e sente remorso por não ter dado atenção a uma das suas melhores alunas da sua 5a séria (6o ano). Sacode-a de leve:
- Maria, já mandei ajustar a temperatura, tá? Vamos ligar pra sua mamãe?
- Não adianta, pró, ela tá trabalhando. Só depois de meio dia...
-Então, fica quietinha aí, tá? A pró hj não te cobra nada... Diz isso, enquanto "salpica" rapidamente um beijo na testa quentinha da menina.
"É pena as mães não terem tempo disponível para seus filhos como antigamente..." pensa ela.

Nova Coleção Breves Histórias.

quinta-feira, julho 26, 2012

Não deixe de acreditar no amor, mas certifique-se de estar 
entregando seu coração para alguém que dê valor aos mesmos
 sentimentos que você dá. 
Manifeste suas idéias e planos, para saber se vocês combinam
 e certifique-se de que, quando estão juntos, aquele 
abraço vale mais que qualquer palavra...
Luís F. Veríssimo.




Hoje estava até inspirada para escrever meus próprios textos,
mas acontecem umas coisinhas só para acinzentarem, à toa, a vida
da gente...
Feriado com tédio mortal!
Mi*

sábado, julho 21, 2012

Sobre a música da Adele

A tal música de trabalho da Adele, trilha sonora de uma novela, tem a melodia tão bonita, mas tão bonita e profunda, no entanto destoa bastante da letra (que é bem rasa!). E eu pensando que iria ouvir uma letra maneira :( Resumindo: letra rasa! Melodia de arrepiar.
E ainda me perguntam por que curto a Coubie Caillet? Tão simples: coerência musical!


Pós dia dos amigos

Dia dos amigos, para mim, é todo dia. Há sempre uma por perto e minha mãe, então, é (in deed!) uma grande amiga. Mas, claro, desejei e venho desejar novamente Feliz Dia dos Amigos aos meus, por ter, sobretudo, alguns na minha vida merecedores de destaque: Ivana (agitada, doce e alegre); Jackeline (ÚNICA!); Marise (distante, mas qdo nos vemos: abraçosss e mtas risadas!); Aécio idem! Eli Fernandes (Doce Liu, mesmo pela Europa se mostra sempre por perto. E me dá mtos conselhos). A doida da Karol Rios ( Relação de amor e ódio, mas o afeto ganha!). Vani (anjo I) e Maria (Anjo II= amiga caçula); Gabriela Cardoso (se esqueço de falar no seu nome é morte súbita minha (na certa!). Meus xodós, luv u all!! Ao amigo Carlos Oliveira, Rô E Rafa Adelino da época de facul e Pós no Rio: carinho enorme por vcs, guys!
So... Thats it!
Mi.


terça-feira, julho 17, 2012

Uma Alegria para Sempre

As coisas que não conseguem ser olvidadas continuam acontecendo.
Sentimo-las como da primeira vez,
sentimo-las fora do tempo, nesse mundo do sempre
onde as datas não datam. 
Só no mundo do nunca existem lápides...
Que importa se - depois de tudo - tenha "ela" partido
ou que quer que te haja feito, em suma?
Tiveste uma parte da sua vida que foi só tua e, esta,
ela jamais a poderá passar de ti para ninguém.
Há bens inalienáveis, há certos momentos que,
ao contrário do que pensas, fazem parte de tua vida presente
e não do teu passado.
E abrem-se no teu sorriso mesmo quando,
deslembrado deles, estiveres sorrindo a outras coisas.
Ah, nem queiras saber o quanto deves à ingrata criatura...
"A thing of beauty is a joy for ever" - disse, há cento e muitos anos,
um poeta inglês que não conseguiu morrer.
(Mario Quintana).





Um personagem criado

Em dias atuais e remotos, não importa!... as pessoas sempre gostaram de criar personagens de outras que pouco conhecem. Já inventam sobre quem conhecem, imaginando de forma distorcida. Imagina só o estrago que não fazem com aquelas que não conhecem. Quanto a mim é assim que me sinto vez ou outra: como um personagem projetado por pessoas que não me conhecem e me veem conforme às suas visões embaçadas lhes iludem. Pessoas ressentidas, magoadas pela vida... 
Plateia de teatro e cinemas, geralmente, alcança vasto número de seguidores. Sabe por quê? Analisar perfis psicológicos e atitudes de alguém à distância dos fatos é muito mais fácil e impessoal. Parece mais fácil tb julgar, especular, apontar. Mas graças a Deus, há tão lindas pessoas em meu caminho, percebendo-me como sou na minha mais pura forma de ser e estar. E isso se dá porque, no fundo, somos muito mais do que um mero recorte. Somos inteiros e muito mais que fragmentos espalhados, partes mal interpretadas.
Obrigada à minha florzinha Alana, Vani e etc. por existirem e colorirem o céu da minha vida com o arco-íris de suas amizades.
Mi*

sexta-feira, julho 13, 2012


"Pessoas certas não existem.
Somos todos errados procurando alguém
que aceite nossas imperfeições".

Obs.: Boa sexta aos meus leitores amigos que,
infelizmente, se irritam por não poderem
comentar diretamente aqui.
by Mi*
 

terça-feira, julho 10, 2012

A força está no tempo e não nos sentimentos. 
O tempo desenha tua vida, torna o amor imortal,
lança o fato à história, joga a presença na saudade,
transforma a morte em boas lembranças,
a culpa em trajetória, a justiça divina em parceira... 
A doença em vitória.
No tempo encontramos nosso "para que" de ser.
Fábio Assunção*


... EM PAZ...



E antes que tudo ficasse escuro,
quer saber a última coisa em que pensei?
Em você!
...




Mulher tem faro, não se contenta com a embalagem. É bem mais comum ver uma mulher linda acompanhada de um homem aparentemente sem graça do que o contrário. Não é (só) porque a concorrência é implacável e nos contentamos com o que sobra. É porque mulher tem raio-x: consegue olhar o que se esconde lá dentro. Se além de um belo coração e um cérebro em atividade ele ainda for apetecível, é lucro. Pena que a recíproca raramente seja verdadeira. Economizaríamos fortunas em cabeleireiros e academias se os homens fossem direto ao que interessa, na alma e no espírito, para os quais não adianta maquiagem.
— Martha Medeiros.

sábado, julho 07, 2012

Gosto de...
Gosto de estar o dia inteiro ao teu lado,
Mimar-te e encostar-me em teu corpo gastanto-lhe todo
o cheiro bom daquele perfume francês empregnado em ti...
Gosto de ver-te usar o leve sorriso no rosto enquanto te acaricio
assim e ficas num jeito confortável deitado entre os
travesseiros. Colhes e parece-me que sim com ternura os
carinhos que deposito em tua vida, em teus dias. 
Gosto de estar contigo, sobretudo, porque me pões
diante do que há de melhor aqui dentro:
a versão inteiramente altruísta,
despida, em verdade, de todo e qualquer egoismo e
isolamento onde, por anos, estive exilada.


"Porque até o silêncio dele, olhando pra mim, é bonito".

quarta-feira, julho 04, 2012


 
Precisa-se de uma bola de cristal
que mostre um futuro grávido de paz:
Que a paz brilhe no escuro
com o brilho especial que algumas
palavras possuem
...
mas que seja mais do que palavra,
mais do que promessa:
seja como a chuva que sacia a sede da terra.

- Roseana Murray
CLASSIFICADOS POÉTICOS.

Por que gosto de Roseana Murray

Gosto pq seus poemas me lembram os bosques do sul carioca... porque me lembram o frio gostoso daquelas cidades aconchegantes onde sentimos o cheiro bom de chocolate quente em cada esquina. Lembram-me as roupas de frio, as botas, as lareiras, o café quentinho nas manhãs de inverno. Muitas dessas poesias ela escreveu em Penedo-RJ, Mauá, lugares onde estive e me senti feliz.
Mi-em paz.

terça-feira, julho 03, 2012

Por favor, reservem dois lugares
num disco voador,
um pra mim, outro pro meu amor
que eu tenho sede de céu,
tenho fome de estrelas
e uma vontade louca de mastigar
... violetas.

- Roseana Murray


P.S. Muito feliz!...
Mi*

É você...
  Só você
Que na vida vai comigo agora
Nós dois na floresta e no salão
Nada mais
Deita no meu peito e me devora
Na vida só resta seguir
Um risco, um passo, um gesto rio afora
É você
Só você
Que invadiu o centro do espelho
Nós dois na biblioteca e no saguão
Ninguém mais
Deita no meu peito e se demora
Na vida só resta seguir
Um risco, um passo, um gesto rio afora
 
Marisa Monte.


Horas doces ao seu lado
Horas doces lembrando de ti...

Que continue sendo doce o seu modo de demonstrar afeto,
o seu jeito, seus olhares, seus receios...
Que doce seja uma ausência do nosso medo,
o seu abraço e a maneira como segura minha mão.
Que seja doce, que sejamos doce e seremos,
eu sei...
Caio Fernando Abreu.

 Feliz.
feliz!
... F.e.l.i.z...

sábado, junho 30, 2012

Estão indo embora as festas juninas, mas minha avó, minha mãe e minhas tias se animaram para fazer comilanças e é incrível... observar as conversas e os sorrisos de fadas lembram-me tantas histórias que li. As mulheres de Jane Austen, aquela escritora inglesa que tão bem retratou o universo femino (hostil) da época. Saramago, então, diria "O mundo sairia do eixo sem as conversas das mulheres". 

Enquanto preparávamos o jantar e lanches relembramos histórias do passado do presente... Todas começaram a desfiar um rosário de "reclamações" sobre as ausências do meu namorado "Ele sempre tão ocupado. E vc (como sempre) tão sozinha". Bem... murchei mais ainda, né? Já adormeci ontem me sentindo tão down pós conversas com Gabi e Mille... Minha alter-ego (como ela diz), Karol Rios, me soltou uma farpa ontem bem curiosa... "Sabe quem vc me lembra, Mi? A mulher do médico de 'O ensaio sobre a cegueira', mas de forma inversa. Porque ela era a única que via tudo, só ela enxergava numa situação em que tudo estava neblinado. No entanto, vc parece tão cega. Não foi vc que estudou tanto Saramago?". Ela disse mais ou menos isso.
Mas será, meu Deus? Será que estou vendo de menos e espontaneamente (hoje, sim, e totalmente) sentindo demais? Será que o que me alimenta é mesmo tão pouco (de novo!) e estou me contentando com miragens acenadas, ora ao longe, ora de pertinho, mas sempre de fumaça, areia, água... 
Anyway.
Mi.

03 de julho: relendo o texto acima percebo... o quão errada minha amiga Karol Rios estava. Não estava enganada... Não estava cega... Sinto-me feliz. E os detalhes não precisam ser ditos.
Mi.